Sobre Psicopedagogia agora é EDUPP!

Este blog agora é EduPP! Acesse nosso novo site! www.edupp.com.br

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Provas Projetivas no Diagnóstico Psicopedagógico

           
 As provas projetivas são utilizadas no contexto psicopedagógico como um meio de análise e depuração do sistema de hipóteses e devem ser aplicadas quando há suspeita de implicações emocionais ou vínculos negativos com a aprendizagem.
              Quando se aplica uma prova projetiva o sujeito projeta para fora de si o que se recusa a reconhecer em si mesmo ou o ser em si.
             Segundo Piaget “por meio do jogo simbólico, a criança do período pré-operatório assimila o real ao eu e consegue com este artifício suportar sua vivências pessoais e familiares, seus conflitos e problemas”.
                Através das provas projetivas pretende-se que haja a manifestação do inconsciente, sem medos e/ou repressões. Aparecem aqui, através de estímulo, manifestações inconscientes com marcas deixadas pelas vivências dos sujeitos.
           Ao se aplicar as provas projetivas o terapeuta deve ter a clareza de que elas expressam uma realidade subjetiva relacionada com a vivência particular do indivíduo. Não se trata da  realidade como ela é e sim a realidade que o sujeito vê.  As provas projetivas devem ser adaptadas ao tipo de investigação que se pretende realizar e a especificidade do indivíduo.
              As provas projetivas psicopedagógicas foram organizadas pelo professor Jorge Visca e, segundo ele, são recursos, dentre outros, para a compreensão de variáveis emocionais que condicionam, de forma positiva ou negativa a aprendizagem.
              O objetivo de se utilizar uma prova projetiva psicopedagógica é verificar as significações do ato de aprender e as relações vinculares que se formam com o conhecimento e as figuras ensinantes.
            Os testes projetivos pedagógicos mais utilizados são:
            1 – Alegorias animais: tem por objetivo associar os recursos simbólicos oferecidos pelo animal com os modos de expressão dramática da narração, provocando uma visão fantasmática das relações familiares com projeção das angustias e dos desejos inconscientes e detectar os elementos que, no imaginário do examinado que vive determinada situação familiar, filtram e orientam, por sua ação simbólica, seja as percepções, seja as ações, seu modo de adaptação ao ambiente familiar.O teste é composto de 3 momentos de intervenção. Essas intervenções fazem relações entre os animais e as pessoas da família do examinado, por meio de desenhos e diálogos. A avaliação desse teste é qualitativa e devem ser seguidos indicadores para auxiliar a análise.
        2 – Par educativo: tem por objetivo investigar o vínculo do examinado com a aprendizagem. Neste teste pede-se que o examinado desenhe duas pessoas, uma que ensina e outra que aprende, que indique o nome de cada pessoa e a idade de cada um e ,por fim ,pede-se que dê um título ao desenho e que escreva o que está acontecendo .  A partir do desenho investiga-se a relação do indivíduo com os objetos de aprendizagem, com quem ensina e do próprio aprendente consigo mesmo, na situação de aprendizagem. Cada uma dessas situações e a relação entre todas elas nos permitem analisar o tipo de vínculo, o significado dado à aprendizagem, os fatores cognitivos e afetivos que estão em jogo, as identificações do sujeito, a representação do ensinante como facilitador ou perseguidor (como é caracterizado), os sentimentos frente à sua própria capacidade, o grau de tolerância à frustração etc.
              Para aplicar os testes projetivos psicopedagógicos é necessário que o profissional tenha conhecimento sobre vínculos, para que possa analisar com segurança  os resultados obtidos.

8 comentários:

Anônimo disse...

Bom dia !!! Achei excelente sua matéria. Sou psicopedagoga recém-formada e achei muito interessante !!!
Adorei seu Blog..
Grande abraço

nora-coutinho@bol.com.br

nora P coutinho disse...

Bom dia !!! Achei excelente sua matéria. Sou psicopedagoga recém-formada e achei muito interessante !!!
Adorei seu Blog..
Grande abraço

nora-coutinho@bol.com.br
Nora P Coutinho

Júlia Eugênia Gonçalves disse...

Oi Nora,

Que bom que você gostou. Siga-me.
Um abraço,

Júlia

Anônimo disse...

Muito interessante! Parabéns pela iniciativa.
Espero me comunicar com você!
Abraços!

Unknown disse...

Boa tarde!
É muito bom dividir o seu saber com os outros!!
Parabéns!
Suas informações, complementam minhas aulas de psicopedagogia clínica.

Anderson Teixeira disse...

Boa tarde!
É muito bom dividir o seu saber com os outros!!
Parabéns!
Suas informações, complementam minhas aulas de psicopedagogia clínica.

Anônimo disse...

olha que interessante...achei que só psicologos pudessem realizar atendimento projetivo e utilizar testes !!! muito bom que os psicopedagogos também podem fazer esse trabalho!!!

Delma Ferreira disse...

Ola boa tarde!
Sou Psicopedagoga e amei seus informações que só tem a contribuir.

Leia as matérias anteriores